Programa de Competição

OPTIMIST A

Segurança

1 – o velejador deve saber descrever e identificar as leis fundamentais referentes às embarcações à vela do Regulamento Internacional para Evitar Abalroamentos no Mar.

2 – o velejador deve saber descrever as medidas e atitudes a tomar quando navega num canal estreito
ou numa zona de tráfego comercial.

3 – o velejador deve saber descrever os perigos geográficos e marítimos locais e medidas a respeitar
para os evitar.

4 – o velejador deve saber quais as fontes de informação ou de aviso de mau tempo disponíveis.

5 – o velejador deve saber descrever as regras mínimas de segurança a respeitar quando vai ou está
sozinho no mar.

6 – o velejador deve ser capaz de descrever:
a) o que é a hipotermia e como surge;
b) três modos de minimizar os perigos de hipotermia;
c) algumas regras fundamentais a observar para cuidar uma vítima de
hipotermia retirada da água.

Marinharia, cultura náutica, aparelhar e desaparelhar

1 – o velejador deve ser capaz de executar sozinho:
a) volta de cunho;
b) nó direito;
c) nó de oito;
d) lais de guia;
e) volta de fiel;
e saber descrever a utilidade de cada um.

2 – o velejador deve saber identificar as seguintes partes da embarcação:

a) casco; j) enora;
b) proa; k) carlinga;
c) popa; l) flutuador;
d) costado; m) cinta para fazer prancha;
e) borda; n) caixa do patilhão;
f) verdugo; o) patilhão;
g) fundo; p) ferragens do leme;
h) poço; q) cana do leme;
i) bancada do mastro; r) leme.

 

3 – o velejador deve saber identificar as seguintes partes do aparelho: mastreação, velame, massame
e poleame:

a) mastro; k) punho da escota; u) moitão;
b) retranca; l) saco das réguas; v) olhal;
c) espicha; m) réguas; w) cunho;
d) testa; n) insígnia/logótipo da classe; x) mordedor;
e) esteira; o) letras indicativas do país; y) passador;
f) valuma; p) número de registo do barco na classe; z) manilha;
g) gurutil; q) escota; aa) vertedouro;
h) punho da pena; r) boça; bb) pagaia.
i) punho da boca; s) boomjack;
j) punho da amura; t) cunningham e contra cunningham;

 

4 – o velejador deve saber identificar os seguintes termos:

a) bombordo; j) virar em roda; s) bolina cerrada;
b) estibordo; k) adornar; t) bolina folgada;
c) orçar; l) fazer prancha; u) pelo través;
d) arribar; m) timoneiro; v) largo fechado;
e) caçar/folgar; n) a barlavento; w) largo aberto;
f) bolina; o) a sotavento; x) popa rasada;
g) largo; p) velejar à bolina; y) amurado a estibordo;
h) popa; q) velejar ao largo; z) amurado a bombordo.
i) virar por davante; r) velejar à popa;

 

5 – o velejador deve saber descrever as diferentes características de cada um dos seguintes tipos de
embarcações e dar um exemplo:
a) barco com patilhão móvel/fixo;
b) prancha à vela;
c) multicasco.

6 – o velejador deve saber (com auxilio de qualquer pessoa), estender uma vela, tirar-lhe as réguas e
dobrá-la para a guardar correctamente num saco.

7 – o velejador deve saber amarrar correctamente toda a palamenta, equipamento e barco, após desaparelhar (por exemplo, para deixar o barco durante a noite ou para um eventual transporte).

8 – o velejador deve ser capaz de individualmente identificar, fazer ou como fazer a manutenção e
reparação de todo o equipamento do seu barco.

9 – o velejador deve saber identificar e descrever o estado do mar, intensidade e direcção do vento
(escala de Beau)

10 – o velejador de saber identificar e descrever o conjunto de acções que fazem parte da preparação
para uma regata ou campeonato:

a) clube organizador; f) boletim de inscrição; k) ventos predominantes;
b) tempo de deslocação/viagem; g) instruções de; l) condições climatéricas;
c) distancia hotel/clube; ; h) certificados e licenças validas; m) correntes e obstáculos físicos;
d) restaurantes; i) material (casco, aparelho e
velas) nas melhores condições;
n) objectivo a atingir;
e) anuncio de regata; j) boletim de inscrição; 0) campo de regata;

 

11 – o velejador deve ser capaz de enunciar as principais funções desportivas da Federação Portuguesa
de Vela, de uma Associação Regional e da sua Associação de Classe.

Regras de regata à vela

1 – o velejador deve saber descrever e esquematizar as seguintes Regras de Regata à Vela:
a) Princípio Básico;
b) Parte 1;
c) Parte 2;
d) Parte 3.

2 – o velejador deve saber descrever e esquematizar as seguintes Regras de Regata à Vela:
a) Parte 4;
b) Parte 5;
c) Parte 6;
d) Apêndices, Secção I: A, D, F, G, H, J e N;
e)Apêndices, Secção II:3;
f) Boletim de Protesto;
g) Definições.

3 – o velejador deve saber manter um correcto comportamento e postura perante um Júri de Regata.

4 – o velejador deve saber descrever as principais Regras da Classe Optimist.

Técnica, táctica, hidro e aerodinâmica

1 – o velejador deve saber identificar e descrever as acções mais correctas (leme, escota e posição a
bordo/equilíbrio) de modo a poder beneficiar de uma condução e velocidade óptimas em qualquer
tipo de mareação, vento e mar em regata.

2 – o velejador deve saber identificar e descrever as acções mais correctas aquando da preparação e
execução de uma largada.

3 – o velejador deve saber identificar, descrever e relacionar as noções:
a) vento real;
b) vento aparente;
à bolina, ao largo e à popa.

4 – o velejador deve saber identificar e descrever o modo como as diferentes:
a) afinações estáticas: mastro – vela – punhos, contra cunningham e pé de galo;
b) afinações dinâmicas: boomjack, esteira, espicha, patilhão e escota;
c) forma da vela;
d) posição e peso do velejador;
e) rumos (mareações) em relação ao vento e à corrente;
interferem na propulsão do barco.

5 – o velejador deve saber identificar e descrever as acções mais correctas aquando de uma largada.

6 – o velejador deve saber identificar e esquematizar as acções tácticas mais correctas em relação ao
percurso e ao plano de água:
a) prever trajectórias mais rápidas;
b) procurar trajectórias mais rápidas;
c) calcular riscos;
d) não percorrer trajectórias desnecessárias.

7 – o velejador deve saber identificar e esquematizar as acções tácticas mais correctas em relação aos
adversários:
a) tirar partido dos saltos de vento;
b) ganhar vantagem – ultrapassar;
c) perturbar a progressão de um adversário;
d) impedir um adversário de ultrapassar;
e) imposição de um caminho ao adversário.

8 – o velejador deve saber identificar e descrever as seguintes noções de aerodinâmica e hidrodinâmica
e o modo como influenciam a propulsão do barco:
a) fluxo da água ao longo do barco – transição fluxo laminar/turbulento;
b) escoamento do vento ao longo das velas, (Teorema de Bernouli);
c) centro vélico (centro de esforço), centro de deriva (centro de resistência – lateral)
d) relação entre centro vélico e centro de deriva.

A bordo

1 – o velejador deve saber optar pelas acções mais correctas (leme, escota e posição a bordo/equilíbrio) de modo a poder beneficiar de uma condução e velocidade óptimas em qualquer mareação, vento ou mar em regata.

2 – o velejador deve saber escoar a água, através do vertedouro, sem perturbar a condução e velocidade
do barco.

3 – o velejador deve saber aplicar as acções mais correctas aquando da preparação e execução de uma
largada

4 – o velejador deve saber ajustar de acordo com as constantes variações
de vento e mar as:
a) afinações estáticas: mastro vela – punhos, contra cunningham e pé de galo;
b) afinações dinâmicas: boomjack, esteira, espicha, patilhão, leme e escota;
c) forma da vela;
d) posição e peso do velejador;
e) rumos (mareações) em relação ao vento e a corrente;

5 – o velejador deve saber aplicar as acções tácticas mais correctas em relação ao percurso e ao plano
de água:
a) prever trajectórias mais rápidas;
b) procurar trajectórias mais rápidas;
c) calcular riscos;
d) não percorrer trajectórias desnecessárias.

6 – o velejador deve saber aplicar as acções tácticas mais correctas em relação aos adversários:
a) tirar partido dos saltos de vento;
b) ganhar vantagem – ultrapassar;
c) perturbar a progressão de um adversário;
d) impedir um adversário de ultrapassar;
e) imposição de um caminho ao adversário.

7 – o velador deve saber tirar proveito das noções:
a) vento real;
b) vento aparente;
à bolina, ao largo e à popa.

8 – velejador deve saber aplicar as seguintes noções de aerodinâmica e hidrodinâmica:
a) fluxo da água ao longo do barco – transição fluxo laminar/turbulento;
b) escoamento do vento ao longo das velas, (Teorema de Bernouli);
c) centro vélico (centro de esforço), centro de deriva (centro de resistência – lateral)
d) relação entre centro vélico e centro de deriva.

9 – o velejador deve saber aplicar as seguintes Regras de Regata à Vela:
a) Princípio Básico;
b) Parte 1;
c) Parte 2;
d) Parte 3.

10 – o velejador deve saber aplicar as seguintes Regras de Regata à Vela:
a) Parte 4;
b) Parte 5;
c) Parte 6;
d) Apêndices, Secção I: A, D, F, G, H, J e N;
e) Apêndices, Secção II: 3;
f) Boletim de Protesto;
g) Definições.

11 – o velejador deve saber aplicar as principais Regras da Classe Optmist